A Música de Paulo Moura presta homenagem a um dos músicos mais importantes do país

A MUSICA DE PAULO MOURA

Projeto realiza live-show com repertório do artista neste sábado

Um dos principais nomes da música instrumental brasileirae possivelmente o mais importante artista rio-pretense,será homenageado com “A Música de Paulo Moura”, projeto contemplado com o Prêmio Nelson Seixas, edital 11/2020 – Música, que propõe uma abordagem da obra de Paulo Moura em uma live-show e a realização de uma vídeo-aula destacando a história do músico, que leva seu nome em um dos maiores teatros de  São José do Rio Preto.

A live-show será transmitida no dia 24 de outubro, às 21h, pelo canal da Proart Comunicação no Youtube (https://bit.ly/proartlives)  com retransmissão nos canais do Diário da Região (Facebook e youtube). A live-show terá a participação dos  músicos João Pazzini (contrabaixo), Luiz Jardim (piano), Marcelo Maia (piano), Milton Thomé (bateria), Paulo Casale (saxofone) e Ito do Cavaco, como convidado especial. 

Já no dia 15 de novembro, será disponibilizado nas mídias digitais do projeto (https://www.instagram.com/projeto.amusicade/)(https://www.facebook.com/projetoamusicade) a live-show transmitida no dia 24, e um material exclusivo em formato de vídeo-aula com os músicos Milton Thomé, Ito do Cavaco e Paulo Casale contando um pouco da história de Paulo Moura.

A live-show, terá cerca de 1hora de duração e apresentará um repertório composto em sua maioria com composições do próprio Paulo Moura, exemplo deAo Velho Pedro, um choro composto especialmente para seu pai, eTarde de Chuva, além de alguns clássicos da música brasileira comoMarinade Dorival Caymmi cujo arranjo a ser executado pelo grupo foi escrito pelo próprio Paulo Moura, ou aindaEspinha de Bacalhau, um clássico do Choro de Severino Araújo que está presente no disco Confusão Urbana, Suburbana E Rural (1976), considerado um dos principais álbuns da música instrumental brasileira.

O projeto é de realização da Proart, com produção executiva de Jorge Etecheber e conta com a pesquisa do músico Paulo Casale, que tem um acervo raro sobre o maestro. “O que me levou a pesquisar mais intensamente a obra de Paulo Moura foi exatamente essa busca de informações a respeito de sua obra e consequentemente descobrir o quão grande era seu universo musical, sendo reconhecido por toda a classe musical brasileira e portanto, influenciado toda uma geração músicos como Wagner Tiso, Mauro Senise, Yamandu Costa, Letieres Leite, Raphael Rabello, entre tantos outros”.

Segundo Casale, iniciativas como essa apresentam e dão visibilidade à importante obra deste músico filho de São José do Rio Preto, e dessa forma oportuniza à cidade tomar contato e conhecer um pouco melhor seu trabalho, ainda bastante desconhecido, apesar de seu valor internacionalmente reconhecido.

Paulo Moura

  Nascido em São José do Rio Preto em 1932, o compositor, arranjador, maestro, clarinetista e saxofonista Paulo Moura teve contado com a música desde muito pequeno, por causa do seu pai, Pedro Gonçalves de Moura, que também era músico nas horas vagas. Aos treze anos, sua família se mudou para o Rio de Janeiro, o que mudaria de vez a sua vida, sendoepor mais de uma década o primeiro clarinetista da Oquestra Sinfonica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e ao mesmo tempo ter contato com as formações instrumentais de big bands, gafieiras e grupos de samba tradicionais.

  Paulo Moura foi um dos responsáveis porressignificar o cenário musical do choro e suas vertentes, levando sua música para todo mundo e participando de diversos festivais internacionais, comoo importante Festival de Jazz de Montreux, o Berlin Jazz Festival, e o Free Jazz Festival entre outros. Ao longo de sua carreira deixou cerca de 40 discos gravados e trabalhou com importantes nomes da música brasileira, como Maysa, Sergio Mendes, Tom Jobim, Marisa Monte, Milton Nascimento e Martinho da Vila e muitos outros.

21/10/2020

21/10/2020 16:30

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *