China lança novo plano para combater a poluição do solo

BEM NO MUNDO

China lança novo plano para combater a poluição do solo

Na semana do Dia Mundial do Meio Ambiente resolvemos mostrar uma brilhante ideia que a China teve para reduzir os problemas causados pela poluição do solo. Eles querem combater a poluição do solo até 2020 e estabilizar e melhorar a qualidade dele em 2030, segundo um plano de ação publicado nesta terça-feira (24). O governo central vai criar um fundo especial para combater ações que poluem. No ano passado, o ministro do Meio Ambiente disse que 16% do solo da China ultrapassaram os limites de poluição. Os custos do tratamento de metais pesados ou contaminação química são altos e a China tem se esforçado para atrair fundos privados para descontaminação de solos.

De acordo com cálculos da Reuters, o custo para descontaminar a terra da China para a criação de gado ou para a população seria de cerca de 5 trilhões de yuans – moeda da china – (US $ 760 bilhões), valor baseado em estimativas médias da indústria do custo do tratamento de um hectare. Os analistas estimam que o mercado de descontaminação de solos pode valer cerca de um trilhão de yuans, mas as autoridades têm se esforçado para determinar quem deve pagar para reabilitar os terrenos contaminados. Grande parte da responsabilidade pelos custos é dos governos locais.

No início deste ano, pesquisadores afirmaram que há atualmente 100 projetos principais de remediação de solo em curso na China, com um custo total estimado de 500 bilhões de yuans. Os programas têm contado principalmente com financiamento do governo. Pelo quinto ano consecutivo, o plano da China (publicado em março) afirmou que o país daria prioridade à limpeza de solos contaminados utilizados na agricultura. O plano prometeu também fortalecer os sistemas de controle de poluição do solo e promover novas tecnologias de limpeza. Legisladores disseram que o país ia apresentar uma lei para ajudar a combater a poluição do solo no próximo ano.

Empresas envolvidas no setor incluem Beijing Orient Landscape and Ecology, Tus-Sound Environmental Resources, Beijing Originwater Technology e Guangxi Bossco Environmental Protection Technology.

Fonte: Reuters.com
Tradução: João Vitor Boni/ Notícias do Bem
Edição: Vânia Nocchi/ Notícias do Bem

31/05/2016

31/05/2016 11:59

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *