Cia Cênica exibe espetáculos de graça no Facebook

O público poderá conferir gratuitamente até domingo (18/4) o registro audiovisual de três espetáculos teatrais na página do Facebook da Cia. Cênica, companhia de São José do Rio Preto (SP). Sempre às 20 horas, a Temporada Sede Cênica apresenta as peças “Por Quê?” e “Terra abaixo, Rio acima”, que compõem o repertório da Cênica, e “Vereda da Salvação”, da Cia. Beradeiro, também da cidade. A temporada teve início na quinta (15/4), quando foi exibido o espetáculo “Oi Lá, Inezita”, fábula caipira musical que homenageia Inezita Barroso.

“Terra abaixo, Rio acima” foto: Jorge Etecheber

.O espetáculo desta sexta é “Por Quê?”, em circulação desde 2012, que traz,em cena, quatro simpáticos senhores e senhoras que, ao som do violão do Sr. Coreto, todos os dias reúnem-se em uma praça para vivenciar situações inusitadas, engraçadas e profundamente alegóricas. O trabalho propõe uma viagem ao tempo das memórias, mas também ao tempo do presente, da simplicidade, da apreciação dos valores humanamente essenciais e das pequenas importâncias do dia a dia.

Tomando como ponto de partida a linguagem do realismo mágico e inspirando-se em histórias colhidas no noroeste paulista, “Terra abaixo, Rio acima”, dirigido por Fagner Rodrigues, inspira-se na construção da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira (SP), a terceira maior do país, localizada no Rio Paraná e cujas obras foram concluídas em 1978. O evento é cercado de muitas histórias e personagens, como a submersão da cidade de Rubineia, a velha barrageira e o exército da força divina, liderado por Aparecido Galdino Jacintho, o Profeta das Águas.  A revolta do “Arranca Capim”, como ficou conhecida uma revolta envolvendo camponeses na região, também fez parte das pesquisas da Cênica.

Vereda foto: Carlo Nogaroto

Com direção de Fabiano Amigucci e Fagner Rodrigues, “Vereda da Salvação”, da Cia. Beradeiro, encerra a Temporada Sede Cênica, no domingo. A peça é fruto de investigações do Núcleo de Pesquisa Cênica, desenvolvido pela Cia. Cênica e que deu origem à Beradeiro, sobre o realismo poético de Jorge Andrade (1922-1984), um dos mais importantes dramaturgos brasileiros.

O espetáculo é inspirado em um fato real, de abril de 1955, que envolve messianismo, fé e conflito agrário: a tragédia de uma comunidade de agricultores na região de Malacacheta, interior de Minas Gerais, que mergulharam no fanatismo religioso ao seguirem um líder que os levaria ao caminho da libertação, resultando em repressão policial e morte.

O projeto da Temporada Sede Cênica foi contemplado pelo Edital ProAC Expresso Lei Aldir Blanc nº 43 – Prêmio por Histórico de Teatros de São Paulo, do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa. 

Todos os espetáculos são livres para todos os públicos, com exceção de Vereda da Salvação, cuja classificação é 16 anos.

SERVIÇO:

TEMPORADA SEDE CÊNICA

De 15 a 18 de abril, 20h, no Facebook da Cia Cênica (@cia.cenica). Exibição das peças “Oi Lá, Inezita” (dia 15); “Por Quê?” (dia 16) e “Terra abaixo, Rio acima” (dia 17), da Cia. Cênica, e “Vereda da Salvação” (dia 18), da Cia. Beradeiro. Gratuito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *