Contar histórias vai muito além da diversão

DÊ ASAS À IMAGINAÇÃO

Contar histórias vai muito além da diversão

LuisaSenta que lá vem a história. Rebeca é uma boneca amada por sua “mamãe” Luisa, de 7 anos. O amor é tanto que a boneca ganhou de presente no seu aniversário de dois anos uma festa com direito a quitutes, brincadeiras e, o ponto ápice da festa, muita contação de histórias.

Com um simples pano no chão e muitos livros como “A gente pode”, “Nós”, “Histórias Ilustradas da Índia”, “A Arca de Noé”, os convidados fizeram uma roda, cantaram, bateram palmas e ouviram com atenção as histórias contadas pela mãe de Luisa, Daniela Águas. “Eu adoro histórias porque nelas eu posso viajar com minha imaginação. A minha predileta é “Até as princesas soltam pum” por ser muito divertida”, conta a pequena mamãe da Rebeca.

Na roda de contação de histórias também estavam presentes a Amanda, de 7 anos, o Arthur, de 4 anos e o Bruno, de 5 anos. “Com as histórias a gente aprende brincando sobre lendas, nosso país, os animais e os mundos das princesas”, conta Amanda que levou como presente para a Rebeca livros “A Branca de Neve” e a “Cinderela”.

Para Daniela Águas, as crianças se envolvem emocionalmente com a história e, por meio delas, reconhecem acontecimentos de sua própria vida e aprendem a lidar com eles. 

ComCon Lopes, também contadora de histórias, acredita que através das histórias, é possível auxiliar no crescimento interior, na formação de caráter, e de forma significativa, no acesso das crianças ao mundo da palavra. “As histórias constituem, em grande parte, a nossa educação geral, enriquecendo cada vez mais nossa cultura. A partir desta arte tão mágica, aprendemos antes de qualquer outro registro, as primeiras noções de afetividade, ética, justiça, solidariedade, partilha, amizade e tantos outros valores fundamentais a existência humana”, revela. Daniela e Con integram o time de contadores de histórias do projeto “A hora do Conto” que acontece sempre aos sábados às 15h na Saraiva Megastore do Riopreto Shopping.

HistoriasO Sesc Rio Preto também traz em sua programação atividades relacionadas à contação de histórias. Neste sábado, às 15h30, Danila Romero Bassi realiza a ação “Mediação de leitura entrou por uma porta e… saiu pela outra!”, no gramado, e em fevereiro Marcelo Castro fará todos os sábados, também às 15h30, a ação “Mediação de leitura as mirabolantes reinvenções de histórias notórias tradicionais”. As atividades são gratuitas e tem capacidade para 25 participantes por ordem de chegada.

KarlaPara a psicóloga e mãe de João Pedro, de 5 anos, e Larissa, de 11 anos, Karla Secchis, a contação de história é muito importante na vida dos pequenos, principalmente até os sete anos, por ser um momento em que a criança tem fantasias, sonhos, desenvolvendo a criatividade, espontaneidade e habilidades relacionais. “A inteligência emocional das crianças está diretamente ligada a este estímulo e contar uma história não é só pegar um livro e ler, é preciso trabalhar o tom de voz, a imagem, colocar carinho especial naquele momento único entre pais e filhos”, alerta. De acordo com a psicóloga, o hábito da leitura começa na infância.  “Na contação de histórias a criança vai desenvolvendo habilidades para a vida toda como concentração, organização, criação e imaginação, por isso é preciso presentear mais com livros e passar mais tempo contando histórias e menos tempo na frente da televisão, dos computadores e dos celulares”, aconselha.

Contatos:

Daniela Águas

Con Lopes 

Saraiva Megastore 

Sesc Rio Preto 

Karla Secchis 

Texto: Fernanda Peixe/João Vitor Boni | Notícias do Bem

Fotos: Ricardo Boni | Notícias do Bem

25/01/2017

25/01/2017 10:35

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *