Escolas de Rio Preto criam bibliotecas com livros doados

Duas escolas públicas do município criaram nesta quarta-feira, dia 20, espaços de leitura para os alunos com livros obtidos pela campanha “Vamos criar uma biblioteca?”, desenvolvida pelo escritor Raul Marques. A ação obteve a doação de 1.100 exemplares com a comunidade.

O escritor Raul Marques na tenda de leitura criada na Escola Maria Inês Arnal.

Neste ano, a campanha repassou obras infantis para três escolas da cidade: Amélia Balbo Sacchetin, Maria Inês Arnal e Extensão João Paulo II. Cada instituição recebeu 300 exemplares e inaugurou acolhedores espaços de leitura. Na Amélia, livros estão sendo emprestados aos pais.

“Foi uma satisfação participar da inauguração desses espaços e acompanhar, de perto, a curiosidade e a animação das crianças. Os livros são fundamentais para o desenvolvimento infantil, porque apresentam experiências únicas. As aulas ficarão ainda mais atrativas com esse apoio às professoras. As crianças merecem e precisam ter acesso a biblioteca”, afirma o autor. 

Coordenadora Pedagógica da Escola Maria Inês Arnal, Fabíola Renata Gimenez

A Coordenadora Pedagógica da Escola Maria Inês Arnal, Fabíola Renata Gimenez, afirma que foi muito bom criar a tenda de leitura para aproximar os alunos do universo dos livros e das histórias. “Eu, as professoras e todas as funcionárias acreditamos no projeto, tornando a leitura um momento com muita alegria, prazer e imaginação”, disse. A tenda tem prateleiras, sofás e tapete para receber as crianças. 

Já a Coordenadora Pedagógica da Escola de Educação Infantil Extensão João Paulo II, Lucymar Banhato Rodrigues, agradece ao escritor Raul Marques por proporcionar tamanha alegria aos alunos. “Acreditamos no poder da leitura, sabemos que viajamos por meio dos livros. E foi assim, acreditando nesse projeto, que nós realizamos com muita satisfação essa biblioteca. Agradecemos de coração.”

Coordenadora Pedagógica da Escola de Educação Infantil Extensão João Paulo II, Lucymar Banhato Rodrigues

Elisandra Marcatti, Coordenadora da Amélia Balbo Sacchetin, onde foi criado o primeiro espaço de leitura, no começo de outubro, relata que está duplamente satisfeita, primeiro por ter criado a biblioteca. “E também por ver o brilho nos olhos de cada criança. É um sentimento inexplicável.” A instituição usou uma sala para instalar prateleiras, decorou as paredes e colocou sofás, tapetes e cortina.

Raul Marques afirma que, em 2022, vai realizar uma nova edição da campanha. “Eu acredito muito na leitura, nas histórias e na literatura. A campanha também tem o objetivo de incentivar a doação daquele livro que está parado em casa e pode fazer a diferença na vida de alguém.”


Fotos: Ricardo Boni / Notícias do Bem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *