Estudantes universitários norte-americanos criam luva que traduz linguagem de sinais

BEM NO MUNDO

Estudantes universitários norte-americanos criam luva que traduz linguagem de sinais

Dois estudantes da Universidade de Washington ganharam um prêmio de US$ 10 mil pela invenção de luvas que traduzem a linguagem de sinais para voz. A tecnologia Wearable SignAloud reconhece gestos que correspondem às palavras e frases usadas na linguagem americana de sinais. A luva criada pelos estudantes contém sensores que registram a posição e o movimento das mãos e enviam dados via Bluetooth para um computador central que, por sua vez, analisa os dados e, em seguida, a palavra ou frase associada é falada por meio de um alto falante.

O Prêmio Lemelson-MIT Student é uma pesquisa nacional para os alunos inventivos. A equipe do segundo ano da Universidade de Washington que faz especialização em Ciência e Negócios venceu na categoria de graduação que reconhece as invenções baseadas na tecnologia para melhorar dispositivos de consumo.

Navid Azodi e Thomas Pryor, que estudam engenharia aeronáutica e astronáutica, aperfeiçoaram o protótipo até que ele pudesse traduzir a língua de sinais instantaneamente e de forma ergonômica. Muitos dispositivos de tradução de língua de sinais já foram lançados, mas não são práticos para o uso diário. Alguns usam vídeo, enquanto outros têm sensores que cobrem o braço ou o corpo inteiro do usuário. Nossas luvas são leves, compactas, ergonômicas o suficiente para usar como um acessório diário, semelhante a aparelhos auditivos ou lentes de contato, disse Pryor.

A dupla se reuniu nos dormitórios da faculdade no primeiro ano e descobriu que tinham uma paixão comum pela invenção e resolução de problemas. O prêmio em dinheiro MIT vai ajudá-los a alcançar seu primeiro alvo: os surdos, as pessoas com dificuldades de audição e os interessados em aprender e trabalhar com a linguagem de sinais. Mas as luvas também podem ser comercializadas para uso em outros campos, incluindo a tecnologia médica para monitorar pacientes com AVC durante a reabilitação, controle por gestos e maior destreza na realidade virtual.

Fonte: GoodNews Network

Tradução: João Vitor Boni/ Notícias do Bem

Edição: Vânia Nocchi/ Notícias do Bem

12/07/2016

12/07/2016 11:26

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *