23 e 24/7 – Teatro – Ayni – Trilogía de los días sin tiempo

Dias 23 e 24 de julho (terça e quarta-feira), às 21h, no Teatro Municipal Paulo Moura. Ingressos a partir de R$ 10


Ainy transpõe múltiplas miradas sobre as cosmovisões andinas acerca da ancestralidade e da celebração da vida, tais como o Carnaval de Oruro, na Bolivia, e o Carnaval de Negros y Blancos, na Colombia, declarados Patrimônios Imateriais da Humanidade. Conta a história de Pacha, uma jovem indígena assassinada pelo homem para quem trabalhava. Agora habitante de Uku Pacha, o mundo dos mortos, ela precisa retornar a Kay Pacha, o mundo dos humanos, para dar notícias à mãe. A travessia entre mundos ocorre no carnaval, entre anjos, diabos, músicos e outras figuras místicas. A perspectiva apresentada pela Fundación Cultural Ojo de Agua reflete acerca da violência de gênero constitutiva das sociedades patriarcais e suas incidências no colonialismo; e sobre o feminino em associação ao ritual e ao sagrado, em conexão com a terra e o saber transmissível por uma linhagem de mulheres. Essa via permite que o tema da morte  – e do esquecimento  – se abra a uma pergunta sobre como se constrói a memória. De um lado, então, está uma visão materna da Terra; de outro, o exercício de poder praticado pelo colonialismo ocidental de Alexandre O Grande ao Império Britânico, representado em cena por figuras reconhecíveis mascaradas. A jovem Pacha contrapõe-se como uma representação de tantas mulheres andinas violadas e vítimas de feminicídio – entre elas, Inocencia Flores, na qual sua história se inspira. Do factual ao universo mítico, Ayni responde à devastação colonialista com a crença na reparação e no mistério.

Dias 23 e 24 de julho (terça e quarta-feira), às 21h
Teatro Municipal Paulo Moura (Av. Duque de Caxias, 3900)
Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Venda online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *