INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E PRODUTIVIDADE NO TRABALHO

A pandemia trouxe uma série de emoções diferentes para a maior parte das pessoas, como desafios econômicos, físicos e psicológicos. Nesse contexto, desenvolver inteligência emocional e saber gerenciar o tempo é mais necessário do que nunca.

No ambiente profissional, aquele que tem clareza sobre suas emoções e sentimentos na hora de avaliar determinada situação, e que sabe gerenciar imprevistos e lidar com mudanças repentinas em seu dia a dia de trabalho, tem muito mais chances de alcançar o sucesso do que aquele que vive estressado e resolve os conflitos com impulsividade. Isso é incontestável!

A inteligência emocional, em tais circunstâncias, apresenta-se como condição indispensável para o planejamento de atividades profissionais, uma vez que é por meio dela que haverá a possibilidade de se trabalhar cada vez melhor em equipe, compreender a si mesmo e ao próximo, ter mais empatia, bem como motivar-se constantemente no sentido de alcançar resultados e melhorar a performance.

Vitor Hugo com o livro, Inteligência Emocional – Emoções: Você domina ou será dominado

Mas você pode se perguntar: “Racionalmente sei o que devo fazer. Mas como faço?”.

No meu segundo livro, Inteligência Emocional – Emoções: Você domina ou será dominado, no capítulo AUTOCONHECIMENTO, defendo a ideia de que não existe uma ‘linha de chegada’ e, sim, o desenvolvimento da inteligência emocional de forma gradativa. É um processo de aprendizagem e maturidade que acontecerá durante toda sua jornada.

Tudo, porém, começa com o autoconhecimento. Só conhecendo suas emoções, os seus limites, comportamentos, atitudes e sonhos, você conseguirá potencializar os pontos fortes e desenvolver o que ainda não estão como gostaria ou como poderia estar.

É importante observar situações que provocam determinados sentimentos, como felicidade, medo, insegurança, frustração e motivação. Vou deixar oito perguntas para refletir e responder. Sugiro que faça isso com um caderno e caneta na mão, pois nosso cérebro não guarda todas as informações, algumas delas precisamos ler e enxergar várias vezes.

  • Quis são suas cinco maiores potencialidades? Escreva.
  • Quais são os gatilhos que destroem sua autoestima e te coloca no chão?
  • Quais são as pessoas que você tem que ter mais paciência?
  • Quais comportamentos você tem que mudar para conviver melhor com essas pessoas?
  • O que faz você feliz?
  • Imagine que você viaje por 500 km para fechar um negócio e após a reunião fica sabendo que o contrato não foi assinado. Como você reage imediatamente?
  • Depois de 30 dias após este acontecimento, quando você lembra, o que sente? O que teria feito diferente?
  • Se você gerenciar melhor suas emoções e o seu tempo, quais benefícios isso trará para sua saúde mental, emocional e profissional?

Lembre-se que pessoas que desenvolvem inteligência emocional e que conseguem gerenciar melhor o tempo, trabalham bem sob pressão, gerenciam conflitos do dia a dia, têm uma comunicação mais transparente, são mais produtivas, evitam discussões e competições desnecessárias, controlam impulsos e canalizam as emoções, persistem diante de obstáculos e desafios, além de vários outros benefícios.

Se quiser acessar mais conteúdos como este ou me conhecer melhor, convido que acesse o meu instagram: @vitorhugooficial.

Texto: Vitor Hugo Palestrante Mágico e Autor dos livros: Segredos Mágicos e Inteligência Emocional.
Fotos: Rondinelli Ribeiro / Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *