Leitura, escrita e imagem entram nos debates do Fissura Criativa

FISSURA CRIATIVA

Leitura, escrita e imagem entram nos debates do Fissura Criativa

Duas linguagens fundamentais para o estabelecimento do ser humano no mundo, o texto e a imagem, entram na pauta do Festival Fissura Criativa no próximo sábado, 16 de janeiro, em dois encontros virtuais com transmissão ao vivo pelo Youtube e Facebook da casa de criar – escritório de arte, que realiza em parceria com o poeCity – duas plataformas criativas sediadas em São José do Rio Preto (SP).
Buscando incentivar a criatividade e democratizar o acesso à economia criativa, o Fissura Criativa tem sua primeira edição realizada por meio da Lei Aldir Blanc – o projeto foi um dos contemplados pelo Edital 06/2020 – Auxílio para Festivais de Culturas, lançado pela Secretaria Municipal de Cultura de São José do Rio Preto.
O uso individual e social da leitura e da escrita e as diversas formas de letramento da contemporaneidade serão discutidos no primeiro encontro do próximo sábado (16), às 11h. Com o tema Letramentos possíveis: entre o excesso de ‘zapzap’ e a falta de Libras”, o bate-papo contará com a participação dos professores Renata Sbrogio, Carolina Manzato e Glaucio Camargos, que compartilharão suas pesquisas envolvendo o universo digital, a língua brasileira de sinais e outros tipos de letramento.
Já o segundo encontro do sábado (16), às 14h, será dedicado à fotografia, sobretudo, o papel que a imagem exerce em uma sociedade hiperconectada. Com o tema A fotografia autoral em meio a avalanche de celulares e novos criadores de imagem, o encontro terá o fotógrafo Jorge Etecheber e as fotógrafas Milena Aurea e Priscila Beal.

Milena

Fissura Criativa
Diferentes áreas de atuação dos profissionais criativos (como música, fotografia, design gráfico, dança, ilustração, tatuagem, artes cênicas, turismo, propaganda, gastronomia, arquitetura, urbanismo, grafismo indígena, letramento, graffiti, moda e economia criativa) serão abordadas nos debates do Fissura Criativas, todos eles mediados pelo artista visual juny-kp!, fundador da casa de criar e curador do festival. Os encontros virtuais reúnem trabalhadoras e trabalhadores da economia criativa como designers, fotógrafos, ilustradores, tatuadores, técnicos de som e luz, pesquisadores, empreendedores e artistas.

A comissão organizadora do Festival Fissura Criativa também é composta por Carolina Manzato (produtora artística), Wagner Orniz (produtor executivo) e João Gabriel Polizelli (produtor gráfico). 

Durante o festival, os participantes são convidados a fazer intervenções gráficas e textuais no perfil do evento no Instagram (@fissuracriativa), em uma grande linear galeria de arte. Outra ação nessa mídia social, executada no mesmo período, é a chamada Invasão de perfil, em que usuários são convidados a postar na conta por um período combinado, por meio dos stories, sobre temas ligados à criatividade.

Sábado – 16 de janeiro11h – LETRAMENTOS POSSÍVEIS: ENTRE O EXCESSO DE ‘ZAPZAP’ E A FALTA DE LIBRAS
Os professores Renata Sbrogio, Carolina Manzato e Glaucio Camargos debaterão suas pesquisas sobre Letramento. Renata no campo do Letramento digital, Gláucio no campo da LIBRAS, Língua Brasileira de Sinais, e Carolina nos diversos tipos de Letramento. Discutir a exclusão da população brasileira nas letras, no mundo digital e para com as pessoas surdas ou com deficiência auditiva. Como a criatividade e a empatia podem agir como ferramentas eficazes no ato de incluir.

14h – A FOTOGRAFIA AUTORAL EM MEIO A AVALANCHE DE CELULARES E NOVOS CRIADORES DE IMAGEM

Como está o mercado fotográfico hoje em Rio Preto? Ainda há espaço para ser autoral? Quem é o cliente de fotografia no século 21? São José do Rio Preto trata bem seus fotógrafos? Questões a serem postas nesse encontro entre os fotógrafos Milena Aurea, Priscila Beal e Jorge Etecheber.


15/01/2021 15/01/2021 12:11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *