Minha eterna gratidão à você primeiro filho

Você me fez correr um trecho. Ser o primeiro filho não deve ser fácil. É um misto de quero tanto acertar com “o que eu tô fazendo?” Quero pedir desculpas a você. Por todas as vezes que, por insegurança, eu exagerei. Por todas as vezes que perdi meu equilíbrio, pelas vezes que chorei ao te olhar e sentir medo. Medo de errar, medo de não saber o que fazer. O medo é companheiro das mães de primeira viagem. 

Bruna Oliveira @brunamamaesincera

Quero te dizer que você me fez olhar a minha sombra e isso não foi fácil. Olhei para mim mesma e enfrentei meus fantasmas. Você, tão pequena, provocou tanto em mim. Um turbilhão de emoções, de explosões, de angústias, chacoalhões e curas. 

Quero te pedir perdão, por todas as vezes que perdi a paciência. Das vezes que me coloquei num pedestal e quis mandar em você a qualquer custo. Você me fez revisitar minha infância. Repeti modelos, porque era mais fácil e estava lá no meu inconsciente. Perdão pelas vezes que neguei meu abraço. 

Mas quero, principalmente, te agradecer por me fazer mãe. Por me quebrar em mil pedaços e me reconstruir. Ser mãe de primeira viagem judia. Mas constrói. Primeiro filho é um experimento. Com o tempo percebemos que para aprender a ser mãe a gente vai sendo. Encontrando nosso caminho. Descobrindo novas formas e nos ouvindo. Você me devolveu a fé e a intuição. E isso, não tem preço. Eu e você já corremos um trecho. Que possamos andar lado a lado por todo o tempo que houver. Você tem um lugar aqui dentro só seu. Quem mais me ensinou na vida nasceu com um terço do meu tamanho. Você é gigante!

Texto: Bruna Oliveira @brunamamaesincera

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *