Por não conseguir emprego, confeiteira com síndrome de Down abriu o seu próprio negócio

LIÇÃO DE VIDA

Por não conseguir emprego, confeiteira com síndrome de Down abriu o seu próprio negócio

Desde que era criança, a americana Collette Divitto sempre gostou de cozinhar para amigos e família. Com o passar do tempo, sua paixão pela gastronomia só aumentou e ela sabia que seu lugar era na cozinha.

Quando Collette completou 22 anos, ela começou a enviar currículos para toda a área de Boston, em Massachusetts, nos Estados Unidos, com a esperança de trabalhar em alguma confeitaria. Collette tem Síndrome de Dow, mas isso nunca foi um empecilho para ela.

Muitas pessoas que me entrevistaram para os empregos disseram que eu era muito agradável, mas não era o que eles estavam procurando, disse Divitto em uma entrevista. Foi muito doloroso e eu me sentia muito rejeitada.

ColletteDivitto começou a se perguntar se a Síndrome de Down era a razão pela qual ela não conseguia um emprego. A falta de oportunidade no mercado de trabalho poderia ser uma barreira para realizar seu sonho, que era trabalhar com sua grande paixão, a gastronomia, mas na foi na verdade foi um estímulo para encontrar um novo caminho. Com a ajuda de sua mãe e sua irmã, ela montou o seu próprio negócio, uma confeitaria que leva seu nome Collettey’s.

Depois que a notícia se espalhou na região, os pedidos pelos quitutes começaram , fazendo da confeitaria um grande sucesso. Minha maior realização é ver o quanto a minha empresa está crescendo, o que significa que eu posso começar a contratar pessoas com ou sem deficiência, relata a nova empreendedora.

A mãe de Divitto, Rosemary, sempre acreditou no talento de sua filha e explica que nunca a viu como uma pessoa diferente de qualquer outra. Eu nunca olhei para ela como se ela tivesse limitações, conta Rosemary.  “Todos nós temos coisas em que somos bons e todos temos coisas em que não somos tão bons. Você pode chamá-los de deficiência. Todos nós temos pontos fortes e fracos”, complementa.

Divitto é um exemplo de que não há limitações para a realização de um sonho. Nunca desista, não deixe que ninguém te entristeça e não se sinta rejeitado, fique motivado e siga seus sonhos, aconselha Collette.

Fonte: Sunny Sky

06/02/2017

06/02/2017 22:46

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *