Programa norte-americano oferece curso de gastronomia para ex-detentos e muda suas vidas

BEM NO MUNDO

Programa norte-americano oferece curso de gastronomia para ex-detentos

Há alguns anos, Ja’mount Bradley impressionou seus companheiros de cela por complementar suas refeições com chips, macarrão e outros ingredientes criativos que ele comprava na loja da prisão. Hoje, com 24 anos e morando em San Diego, Califórnia, Bradley trabalha no nomeado restaurante Bracero Cocina de Raiz, do famoso chef James Beard, e tem sonhos de abrir sua própria rede de restaurantes que irá empregar apenas ex-detentos como ele.

Bradley é membro do “Project Launch”, um programa de 13 semanas que visa empregar pessoas na área da gastronomia, que realizou sua primeira cerimônia de formatura no dia 19 de abril. Patrocinado pelo programa sem fins lucrativos “Kitchens for Good” (Cozinha para o Bem, em tradução livre), o programa oferece trabalho e treinamentos especializados para adultos que estão desempregados por causa de encarceramento, drogas, álcool, problemas de violência doméstica, falta de moradia e falta de educação, entre outras questões. Os dez formandos já estão trabalhando na indústria gastronômica.

Na cerimônia de formatura, o graduado Greg Martin – um ex-viciado em drogas e criminoso condenado – foi aplaudido de pé depois do seu discurso sobre como o programa o ajudou a ser uma pessoa melhor. Esta foi a única coisa que eu terminei desde 1994, quando fui preso, e todo o tempo que eu fiquei na cadeia. Este programa me deu a base para o sucesso, não só na cozinha, mas na vida disse. Ele encontrou dois empregos de meio período como cozinheiro por meio do programa.

A graduação foi muito emocionante para o chef profissional Chuck Samuelson, o mesmo que fundou o “Kitchens for Good” em 2014. Chuck, que reside no bairro de Carlsbad, deixou seu emprego como gerente da Stone Brewing Company – um famoso restaurante americano -, porque queria fazer mais do que isso: Trata-se de ganhar a vida contribuindo mais para a comunidade. Eu queria parar de ‘só trabalhar’ e começar a fazer a diferença disse ele.

Samuelson cita a indústria gastronômica por dar a sua família uma vida que ele nunca poderia ter sonhado como menino. Ele foi uma das nove crianças criadas por uma mãe solteira com problemas de drogas e álcool em uma reserva indígena no Nordeste de Montana, Estados Unidos. Aos 13 anos, ele foi trabalhar como lavador de louça em um restaurante para ajudar a sua família a pagar as contas. Pode ter sido uma infância difícil, mas com trabalho duro, ele venceu. O que eu provei para mim mesmo é que o local que você vem não tem que definir quem você vai ser disse ele, que entrou na Faculdade Assiniboine, no Canadá.

O primeiro emprego ensinou aquele adolescente trabalhador a se tornar um cozinheiro de primeira linha. Depois foi para o Havaí, onde, ao longo de dez anos, trabalhou até alcançar a posição de chefe executivo. Em 1988, ele se mudou para San Diego, onde possuía duas lojas de café, em seguida, foi consultor, onde dava conselhos sobre gastronomia e restaurantes até que, finalmente, entrou para a Stone Brewing Company.

Samuelson disse que teve a ideia para o “Kitchens for Good” quando estava levando seu filho de 19 anos, Dashiell, à escola, cinco anos atrás. Eles estavam discutindo o que Dashiell “queria ser quando crescesse” e Samuelson percebeu que o filho também deveria seguir seus sonhos.

Inicialmente, “Kitchens for Good” foi criado para conscientizar sobre o problema do desperdício de comida nos Estados Unidos. Samuelson disse que 40% de tudo que cresce na América é deixado nos campos para apodrecer, os alimentos danificados no transporte, ou considerados estragados ou visualmente imperfeitos para venda, ou jogados fora por causa da data de validade dariam para encher um estádio de futebol americano.

Com o ”Kithcens For Good” o co-fundador Aviva Paley e Jennifer Gilmor  conceberam um plano para pegar os alimentos  que não tem mais uso e através de congelamento e  conservas, reutilizar esses alimentos. Se isso der certo os alimentos serão capazes de suprir toda a fome em San Diego.

Tradução: João Vitor Boni/ Notícias do Bem
Edição: Vânia Nocchi/ Notícias do Bem
Fonte: The San Diego Union Tribune 

27/04/2016

26/04/2016 14:42

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *