Projeto ajuda grávidas carentes doando roupas e utensílios para os bebês

TECENDO O FUTURO

Voluntárias ajudam grávidas carentes costurando roupas e doando utensílios para os bebês

Entre linhas, tesouras, agulhas e com um imenso carinho, há 18 anos, todas as segundas-feiras, um grupo de voluntárias se reúne para juntas, literalmente, tecerem a alegria de muitas famílias carentes que à espera de um bebê recebem roupas e utensílios para os primeiros meses dessa nova vida. Com todo amor, os pequenos moldes que darão a precisão no corte dos tecidos são feitos por elas. A partir daí, o que era apenas um pano se transformará em uma peça que irá aquecer e acolher quem acaba de chegar ao mundo.

As dificuldades enfrentadas por essas mães são amenizadas por esses mimos preparados pelas voluntárias da Oficina de Costura Santa Marta, da Paróquia Santuário das Almas, no Jardim Canaã, em São José do Rio Preto/SP. A Oficina atende as famílias cadastradas pela Pastoral dos Vicentinos que visitam a comunidade do entorno para verificar as necessidades e direcionarem a ajuda.

“Muitas gestantes que vêm nos procurar são adolescentes que se encontram na extrema pobreza, com dinheiro apenas para pagar o aluguel, a comida e sem condições de comprar as roupas e os utensílios que um recém-nascido precisa. Aqui, elas recebem um kit maternidade que preparamos com cobertor, manta, jogo de lençol, toalha de banho, travesseiro, conjuntinhos de roupa, flanelas, fraldas descartáveis e de tecidos, meias e sapatinhos”, comenta a coordenadora da Oficina Ana Angélica Freire Lima que trabalha como voluntária desde o início do projeto.

A oficina que começou com cinco pessoas e pouca estrutura, hoje soma mais 28 voluntárias, cada uma com sua história de luta e superação, mas que compartilham o mesmo amor pelo próximo e encontram no voluntariado a força e sentido que dá um brilho maior à vida. “Sempre tive vontade de ajudar. Há cerca de dez anos comecei a participar da oficina. No começo eu não sabia muita coisa, mas aos poucos fui tentando e há quatro anos eu aprendi a costurar e a fazer ponto cruz, tudo aqui.” revela Lúcia Helena Silva Áurea, uma das voluntárias, moradora do bairro Vila Itália.

Há sete anos, Lucia apresentou o projeto a sua mãe Helena Caobianco Silva que hoje também faz parte do time. “Os dias em que passamos aqui é como uma terapia, sem contar que é muito bom poder ajudar as pessoas que precisam”, comenta Helena.

TUDO SE TRANSFORMA

Para que o trabalho aconteça, as voluntárias contam com o auxílio de doações de tecidos, retalhos, utensílios e máquinas de costuras. “Recebemos também roupas, brinquedos, sapatos e acessórios em bom estado que são vendidos no nosso Brechó a um preço único de R$ 4. O dinheiro arrecadado ajuda a comprar o que não recebemos em doações.”, explica a coordenadora.

Na Oficina nada se perde, tudo se transforma, as sobras de tecidos ganhados viram lindas colchas de retalhos que na época de inverno são doadas para pessoas carentes da cidade. Durante todo o ano, as voluntárias também produzem, nos tempos livres, artesanatos para o tradicional Bazar de final de ano, realizado no mês de dezembro. A soma de todos os esforços, em 2015, resultou na distribuição de mais de 25 kits maternidade, que ajudaram pessoas como Viviane do bairro Gonzaga de Campos e seus filhos gêmeos Hiago e Hiuri, na confecção de cerca de 80 cobertores de retalhos e 50 abrigos, além da produção de mais de 250 artesanatos.

PARA AJUDAR

Os interessados em fazer doações e saber mais informações sobre como ajudar ou se voluntariar neste projeto basta comparecer na sede da Oficina de Costura, na Rua João Bernardino Seixas Ribeiro, 1043, no Jardim Canaã. O dia e horário de atendimento e do Brechó é toda segunda-feira, das 13h às 17h.

Reportagem:Thais Alves/Notícias do Bem
Fotos: Ricardo Boni

29/01/2016

29/01/2016 09:47

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *