Que o amor seja uma escolha diária

No mesmo dia em que meu filho completou 1 ano de idade houveram muitas mortes.

Por um vírus maldito, mas também pela falta de política pública de saúde rápida e eficiente que nos garantisse segurança para ir e vir. 

Benjamin 1 ano – Flavia Bazzo

Um grande ator, que fazia rir a população brasileira, maltratada todos os dias com a falta de acesso à saúde, à educação, à alimentação e se vira para poder viver. Esse cara fazia milhões rirem e se esquecerem das suas mazelas. Ele era, além de um grande artista, pai de 2 bebês, como meu filho. 

No dia em que meu filho completou 1 ano, aconteceu um ataque à uma creche em uma pequena cidade de Santa Catarina, que deixou cinco vítimas, entre elas educadoras e crianças com menos de 2 anos. O lugar sagrado que deveria ser a escola, sinônimo de proteção, alegria e desenvolvimento, foi palco de um ataque de terror.

Ainda neste dia 4 de maio, sagrou-se campeã do BBB a paraibana Juliette, desprezada por boa parte dos participantes desde o início do programa, mas que sempre escolhia ser empática.

Benjamin, meu filho que completou 1 ano neste dia cheio, esteve alheio a tudo isso. Para ele cantamos parabéns inúmeras vezes, demos vivas, cortamos bolo de verdade, bolo de areia e celebramos sua vida. Ao colocá-lo para dormir, cansada pela rotina, atordoada pelas notícias, eu agradeci. 

Benjamin 1 ano – Flavia Bazzo

Foi um dia triste, mas tenho meu filho nos braços, tenho saúde, tenho a quem amar e estou viva. Mais do que nunca me dou conta que viver é urgente e amar é urgente. Que empatia e respeito são formas de amar. Que pensar no coletivo é uma forma de amar. Que todas as famílias importam. Que educar meus filhos com gentileza é uma forma de amar. Que acolher e dar colo nunca serão demais. Que eu devo falar sobre esses valores com eles, mas que eu preciso viver isso com eles todos os dias. Eles estão aqui hoje, agora e eu também. Que eu posso me perdoar pelos meus erros como mãe, que eu posso viver com mais leveza e menos cobrança. Que eu devo dar importância ao que importa. Que uma casa bagunçada, crianças chorando e gritando é uma casa cheia de vida. Que, por mais um dia, me foi dada a oportunidade de amar. Que as bobagens devem ser deixadas de lado. Que viver é urgente. E amar é mais urgente. E o amor é o objetivo do amor. Aos que foram, sigam em paz. Aos que ficaram, que o amor seja uma escolha diária. Vamos amar mais?

Texto: Bruna Oliveira @brunamamaesincera
Foto: Flávia Bazzo @flaviabazzofotografia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *