‘Sleepbus’ fornece lugar para dormir seguro a australianos que moram na rua

BEM NO MUNDO

‘Sleepbus’ fornece lugar para dormir seguro a australianos que moram na rua

Um homem australiano ex-sem-teto fez de um ônibus em um abrigo móvel para fornecer mais de oito mil camas por ano. Simon Rowe levantou mais de US $ 100.000 em uma campanha para o seu projeto SleepBus, projetado para abrigar 22 pessoas-sem-teto e seus animais de estimação ao mesmo tempo. Ele vê o projeto como uma solução de curto prazo para dar aos desabrigados um lugar seguro para passar a noite e espera ter 300 desses ônibus ao redor da Austrália no prazo de seis anos.

O SleepBus conta com 22 espaços para dormir – pequenos compartimentos semelhantes a hotéis japoneses. Cada compartimento tem um colchão, lençóis e cobertores – lavados diariamente -, entradas USB para carregar celulares, controles de clima individuais e uma televisão com um canal especial dedicado a serviços de publicidade disponíveis para os desabrigados. Cada compartilhamento também tem uma porta que pode ser fechada para a privacidade e segurança. Além disso, são dois banheiros, canis para os animais de estimação, espaços para o armazenamento de pertences, além de contar com um zelador durante a noite.

SleepBusComo os ônibus são móveis, eles podem se locomover em torno da cidade para áreas mais necessitadas. Cada ônibus e conversão para SleepBus custa US $ 50.000 e o primeiro ônibus já está em construção. A ideia de adaptação de ônibus para ajudar os desabrigados está sendo utilizada também em países como o Estados Unidos. O projeto LIFT, lançado no Hawaii no ano passado, começou a transformar carros urbanos não utilizados em abrigos para moradores de rua e outro projeto, realizado na Califórnia e sem fins lucrativos chamado Lava Mae (leia a matéria aqui), começou a adaptar ônibus para estações de banhos móveis para desabrigados de San Francisco em 2013.

Rowe foi morador de rua por quatro meses em 1993 e foi estimulado à ação no ano passado, quando viu um desabrigado dormindo nas ruas frias de Melbourne e em um “flashback” trouxe de volta suas memórias do tempo em que morou na rua, lembrança que o levou às lágrimas. Ninguém deveria viver assim. Eu quero ajudar as pessoas a sair das ruas agora, mesmo que seja apenas durante a noite”, disse.

Fonte: Good News Network

Tradução: João Vitor Boni/ Notícias do Bem

Edição: Vânia Nocchi/ Notícias do Bem

24/05/2016

24/05/2016 12:16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *