Série “Vacinas do Bem” – Episódio 1: conheça a potência da Coronavac

Estamos vivendo tempos de muita informação, a qualquer momento temos acesso fácil e rápido pelo celular, televisão, sites e rádios sobre notícias do mundo inteiro. 

Diante dessa avalanche, é preciso manter o alerta ligado para não espalhar Fake News, principalmente inverdades que colocam à prova a qualidade das vacinas disponíveis no Plano Nacional de Imunização

Especialistas garantem que “todos os imunizantes do PNI são eficientes e foram aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”. Diante dessa unanimidade, a classe médica reforça que a vacinação é um ato coletivo, ou seja, todos devem se vacinar com urgência, independente do fabricante. 

Para combater esse “vírus” da desinformação, produzimos essa série “Vacinas do Bem”. A primeira pauta aborda as verdades sobre a Coronavac. 

O que é?

A CoronaVac é uma vacina contra a COVID-19 desenvolvida pela biofarmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo. A vacina utiliza uma versão quimicamente inativada do SARS-CoV-2, o tipo de coronavírus que causa COVID-19.

7 provas reais de que você pode confiar na Coronavac

  1. Esta foi a primeira vacina a ser testada em uma população inteira, ou seja, comprovou sua efetividade também no mundo real, além dos ensaios clínicos de eficácia. 
  2. O “Projeto S” foi implantado com uma aplicação em massa da vacina da Coronavac na cidade de Serrana. Foram quase 28 mil adultos vacinados, e os dados são surpreendentes. Os casos sintomáticos foram reduzidos 80%, as internações, 86%, e as mortes, 95%. 
  3. Outra pesquisa que comprova a eficácia desse imunizante foi realizada no Chile. Os resultados divulgados mostram uma eficácia de 86% contra mortes. O estudo é o primeiro com o imunizante a sair em uma revista científica e foi publicado na New England Journal of Medicine. A pesquisa foi feita em um grupo de cerca de 10 milhões de pessoas que foram vacinadas com a CoronaVac no Chile entre 2 de fevereiro e 1º de maio de 2021. A eficácia do produto contra a Covid-19 em pessoas que receberam as duas doses foi de 65%. Já contra as hospitalizações foi de 87% e contras as mortes 86%. 
  4. O imunizante também já recebeu aval da Organização Mundial da Saúde (OMS) e pode ser usado na iniciativa Covax, que visa a doação de vacinas.
  5. A vacina também teve sua resposta imunológica medida em crianças. Segundo os testes feitos na China, o imunizante é seguro e produz resposta imune em pessoas de 3 a 17 anos. Os dados do estudo de fases 1 e 2, foram anunciados no início do mês pelo próprio laboratório chinês. Confira a publicação aqui.
  6. Uma nova pesquisa sobre a eficácia das vacinas contra a covid-19 mostra que a CoronaVac é a que mais protege contra casos graves da doença, prevenindo até 97% das mortes de pessoas infectadas.
  7. O levantamento foi feito e divulgado pelo ex-secretário Nacional de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde e atual secretário de Serviços Integrados de Saúde do Supremo Tribunal Federal, Wanderson de Oliveira. O epidemiologista usou dados do sistema OpenDataSus, do Ministério da Saúde.

Não seja um disseminador de fake news! Tenha consciência!

Quando receber uma notícia, não compartilhe sem antes confirmar a veracidade dos fatos. Uma forma fácil, é o Projeto Comprova que reúne jornalistas de mais de 30 veículos de comunicação brasileiros para descobrir e investigar informações enganosas, inventadas e deliberadamente falsas sobre políticas públicas e a pandemia de Covid-19 compartilhadas nas redes sociais ou por aplicativos de mensagens. O Comprova é uma iniciativa sem fins lucrativos e é gratuito. Clique aqui.

Confira agora uma entrevista com o Dr. Luiz Manoel Werber de Souza Bandeira, docente do IDOMED, sobre os “medos” dos brasileiros que ainda não tomaram a vacina.

Texto: Fernanda Peixe / Notícias do Bem
Fotos: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *