Zoológico registra nascimento de mais dois lobos-guará


Filhotes são duas fêmeas que estão com pouco mais de um mês; é segunda cria da espécie registrada em um ano, no local

O Zoológico Municipal de São José do Rio Preto, órgão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo, registrou o nascimento de mais duas filhotes, fêmeas, de lobo-guará (Chrysocyon brachyurus). É a segunda cria da espécie, nascida no Zoo, em pouco mais de um ano.

Novos filhotes de lobo-guará nascidos no Zoo. 16/09/21. Foto: Ivan Feitosa/Pref. Rio Preto.

Em 2020, no mês de julho, o Zoológico já havia registrado o nascimento de outras duas fêmeas que, como agora, são resultado de cruzamento e parto natural. A cria do ano passado e também deste ano, são do casal de lobos da espécie que vivem no local: o macho Pluto, de 9 anos e a fêmea Vitória, de 5 anos.

As lobinhas desta nova cria nasceram no dia 08/08, pesando 306 e 385 gramas, cada uma. Apresentam boa saúde e estão tendo desenvolvimento rápido. Com pouco mais de um mês de vida, já estão começando a se alimentar como os pais, com frutas; em breve passarão a receber também carne, o que faz parte da dieta onívora da espécie, além de seguirem mamando. O peso de ambas foi aferido nesta quinta-feira, 16/09 e está em 1800g, cada. A mamãe loba, também está bem.

Como a gestação do Lobo-guará é de 63 dias, a concepção das lobinhas nas duas crias, ocorreram já no período da quarentena, época em que o Zoológico se mantém fechado para o público. A reabertura do espaço para visitação está prevista para o próximo mês de outubro.

Novos filhotes de lobo-guará nascidos no Zoo. 16/09/21. Foto: Ivan Feitosa/Pref. Rio Preto.

As duas lobas-guará nascidas no Zoo de Rio Preto no ano passado foram encaminhadas para centros de conservação da espécie, uma para o Bioparque do Rio de Janeiro e outra para o Zoo de Gramado/RS. O destino das duas lobinhas que nasceram em agosto último deverá ser o mesmo, o encaminhamento para instituições de conservação parceiras.

Histórico da família

O pai das ninhadas, o macho Pluto, chegou no Zoo em junho de 2012, com cerca de dois meses de idade, encaminhado pela Polícia Ambiental de Fernandópolis. Foi colocado com uma fêmea já existente no local, que tinha vindo de transferência do Zoo de Bauru e que morreu dois anos depois, não tendo se reproduzido no período.

Já a mãe, a fêmea Vitória, deu entrada no Zoo em junho de 2016, com cerca de dois meses de idade, encaminhada pela Polícia Ambiental de Votuporanga. À época, apresentava uma fratura na pata traseira, que foi consolidada com leve desvio. Foi mantida em um recinto, ao lado do macho por cerca de oito meses e, posteriormente, foram colocados juntos. Em julho de 2018, deu cria ao seu primeiro filhote que, devido à inexperiência, morreu dois dias depois. Em abril de 2019, o casal foi  transferido de recinto e, em julho de 2020, nasceram as duas fêmeas da primeira cria saudável. Agora, em 2021, veio a nova gestação e cria de mais dois filhotes, também com sucesso.

Preservação espécie

Esses animais integram um programa de conservação da espécie Lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) firmado entre a Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil – AZAB, ao qual o Zoológico de Rio Preto é membro, em parceria com o Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade – ICMBio. Este programa faz parte de um Plano de Ação Nacional – PAN para conservação de diversas espécies animais in-situ (natureza) e ex-situ (cativeiro) coordenado pelo ICMBio. As lobinhas devem ser encaminhadas a outras instituições para contribuição com o programa de conservação e reprodução da espécie, que é ameaçada de extinção.

Texto: Josy de Sá / Secretaria de Comunicação Prefeitura de Rio Preto / Divulgação
Fotos: Ivan Feitosa / Secretaria de Comunicação Prefeitura de Rio Preto / Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *